Pague em até 3x sem juros nas compras acima de R$ 160,00 pelo PayPal

COPAG 310 GAFF I

Postado por em

NOTAS SOBRE CARTAS GAFF

Gaff é uma gíria americana usada com o significado de enganar. Em mágica, cartas gaff são cartas de baralho especiais utilizadas em efeitos igualmente especiais. Fogem dos padrões comuns encontrados nos baralhos fabricados para uso em jogos.

Podemos considerar dois grupos básicos de cartas gaff, tendo em conta a forma como os espectadores se relacionam com elas: (1) cartas gaff usuais, e (2) cartas gaff exóticas.

O primeiro conjunto é caracterizado por cartas que são sempre mostradas como comuns, mas que apresentam vários tipos de detalhes especiais para realização de determinados efeitos. Estão neste conjunto, principalmente, cartas com dupla face, duplo dorso, e as que apresentam vários valores de face quando mostradas de maneiras diferentes. Sua utilização passa despercebida pelos espectadores do número, tendo em conta que seu desenho especial não é mostrado. Muitas vezes os efeitos obtidos com estas cartas são inacreditáveis, praticamente impossíveis de serem obtidos se fossem utilizadas cartas normais.

O segundo conjunto reúne cartas com faces ou dorsos fora do comum, geralmente só mostradas ao término de um número, alterando as cartas normais para cartas com efeitos extraordinários, com mudanças da posição e coloração de naipes, formas das faces ou dorsos, mostrando cartas mal impressas, além de, muitas vezes chegar a substituir as imagens normais das cartas por algumas diferentes, como notas de dinheiro, cartões de crédito, vários valores de cartas em uma única, etc. Fazem parte deste grupo as cartas com frente ou dorso em branco, embora em muitos casos este tipo de cartas gaff sejam encontradas em conjuntos com a maioria das cartas atendendo ao grupo 1. Nestes casos, a mudança é totalmente percebida pelos espectadores, que, muitas vezes, se encanta com as transformações processadas.

Os efeitos neste segundo grupo acrescem mudanças quase físicas nos baralhos usados pelo mágico, percebidos pelo público como alterações - muitas vezes radicais -, enquanto que nos efeitos do primeiro conjunto tudo termina como se nada de especial nos desenhos das cartas fosse notado, a não ser a ilusão da mágica.

Todos os fabricantes que se propõe a produzir séries de baralhos para mágica têm em sua linha baralhos com cartas gaff, muitas vezes misturando cartas do grupo 1 e 2. Mas, não existem dois fabricantes com conjuntos de cartas iguais: cada um deles escolhe cartas de acordo com suas preferências. Alguns tipos são mais populares, com cartas usadas para números clássicos e encontradas com maior frequência entre as séries conhecidas, enquanto outras - especialmente aquelas do grupo 2 - são, quase sempre, exclusivas de determinadas marcas e fabricantes.

AS CARTAS GAFF 1 DO BARALHO COPAG 310

Como parte de seu programa de criar uma nova alternativa de baralhos para execução de mágicas a Cartamundi / Copag lançou no início de 2018 a marca COPAG 310. Edita agora um novo conjunto ligado à marca: baralho com cartas gaff, denominado "GAFF 1". Tudo indica que o fabricante está no caminho certo para estabelecer uma nova série de baralhos voltada, principalmente, para o uso por mágicos.

Fabricado na Bélgica pela Cartamundi, apresenta ótima qualidade e reúne um conjunto de cartas bastante úteis para a realização de vários números com cartas. Vamos a uma análise por pontos, já contendo algumas recomendações e comentários.

COMPOSIÇÃO DAS CARTAS

O conjunto é composto por 56 cartas seguindo os padrões de dorso, figuras, numerais e de material da marca 310. As cartas gaff  do COPAG 310 podem ser agrupadas em sete tipos básicos:

  1. Cartas com faces brancas (4 com dorso vermelho, 4 com dorso azul e 4 com faces e dorso brancos)- Este conjunto de cartas é encontrado em praticamente todos os baralhos gaff existentes, produzidos por vários fabricantes. Vários efeitos clássicos e especiais usam quantidades limitadas deste tipo de cartas, podendo muito bem ser atendidas pela quantidade fornecida. Recomendaria, no entanto, que se pensasse em editar baralhos completos com cartas de cada um desses três tipos, a serem usadas em vários números (muito bons!), para os quais se necessitam mais cartas, não raro, baralhos completos com faces brancas.
  2. Cartas com dorsos brancos (do 8 ao rei de espadas, 6 de copas e 6 de espadas) - O mesmo comentário do grupo anterior se aplica aqui. A edição de um baralho completo com todas as cartas com dorso branco é muito útil em números que, quase sempre em combinação com cartas de frentes brancas, criam excelentes ilusões. De qualquer forma, a quantidade e valores do conjunto apresentado são suficientes para muitos números, igualmente com bons efeitos.
  3. Cartas duplo dorso (4 duplo dorso vermelho, 4 duplo dorso azul e 4 com dorsos vermelho e azul). Há efeitos extraordinários usando esses tipos de cartas especiais. Normalmente não são necessárias mais cartas do que as supridas.
  4. Cartas dupla face iguais (4 cartas do 10 ao rei de ouros, e 3 cartas do valete ao rei de paus, repetidas nas frentes e dorsos). Esse tipo de cartas é útil em vários números, muitas vezes em combinação com cartas de duplo dorso. Hofzinser, já no final do século 19 usava essas cartas em números que se tornaram clássicos. Talvez o editor possa pensar em oferecer aos usuários da marca, baralhos completos com esses tipos de cartas, além de cartas dupla face com a mesma carta repetida no 'dorso'. Mas, para uso normal, as cartas supridas parecem suficientes.
  5. Cartas dupla faces especiais (as 4 damas e quatro ases, com diferentes cartas nos dorsos. O ás de ouros é repetido duas vezes com diferentes cartas no dorso. O ás de paus não faz parte do conjunto.) Esse tipo de cartas gaff é comum em vários números clássicos, destacando-se a "reunião de ases", conhecido em inglês por "Aces Assembly" ou, mais comercialmente, como "McDonald's 100 Dollar Aces" (ou apenas "McDonald's Aces"). Cultuado por nomes como Dai Vernon, tem como efeito reunir em um único macete as quatro cartas de mesmo valor (ases ou damas, por exemplo). Vários outros efeitos podem ser obtidos com essas cartas. Escolha bem feita.
  6. Cartas divididas (5 cartas ao todo: reis de paus / espadas na mesma face; rei de copas / ouros na mesma face, e duplo dorso com essas faces. Também encontramos um dois de paus com um ás de ouros em um índice, e um ás de ouros com um dois de paus em um índice.)- O primeiro conjunto tem aplicações em inúmeros efeitos, vários deles previsões sobre cartas escolhidas, como no efeito "Twisted Sisters" de John Bannon ou no "The Hotel Mistery" de Nick Trost. Talvez pudesse ser oferecido em outro conjunto com cartas mais contrastantes, como reis e damas, de naipes vermelho e preto, na mesma carta, bastante usadas em vários efeitos, por vários autores. O segundo conjunto compõe duas das cartas usadas no clássico "A vermelhinha" (Three Card Monte), faltando apenas o 3 de paus, que pode ser retirado de um baralho normal. Escolhas bem feitas, recomendando-se as sugestões.
  7. Cartas com revelações (rei de copas, com a revelação de uma dama de copas, e curinga revelando um valete de copas.) - Interessantes para vários efeitos, em quantidade razoável. Embora difícil de ser notada, outra revelação de cartas (sete de copas) é apresentada no flapde fecho do estojo: "You have picked the 7"("Você escolheu o 7♥"). De certa forma esta revelação deve ser usada com cuidado. O fato de ser escrita em inglês pode ser considerado anormal pelo público brasileiro. Além disso, o texto que segue informa que o baralho é produzido para jogadores, cardistas e mágicos. Embora em inglês, pode levantar suspeita sobre as cartas, em espectadores mais atentos e detalhistas. Assim, cuidado ao usar!

Várias outras cartas podem ser sugeridas para novas versões de baralhos gaff do editor. E, pelo jeito, há a intenção de que isto ocorra.

Dentre as várias possibilidades, senti falta de um conjunto para a execução das "Wild Cards" (no Brasil conhecidas como "Cartas fantasmas"), clássico comercialmente divulgado por Frank Garcia (que escreveu um livro sobre o número), desenvolvido inicialmente por Peter Kane, e com contribuições de vários mágicos famosos. Para sua execução são necessárias quatro cartas dupla face iguais (nove de espadas em uma face com dama de copas na outra, por exemplo) e outras cinco cartas iguais ao valor de uma das faces das cartas dupla face. Muitos conjuntos de cartas gaff apresentam estas cartas, compondo um número que, em conjunto com "A vermelhinha" são considerados os dois mais famosos efeitos com poucas cartas (packet tricks) já criados.

ESTOJO

As cartas são armazenadas em um estojo normal da marca COPAG 310, o que faz com que o estojo possa ser usado extensivamente em apresentações para público leigo. Uma quase invisível marca na parte inferior do estojo identifica o estojo como contendo cartas GAF, acima do código de barras, o que é uma prova de cuidado e profissionalismo com a edição.

Comentei anteriormente sobre a revelação de um sete de copas no flap de fechamento do estojo, que é útil, mas deve ser usada com cuidado.

O estojo é envolto em uma espécie de 'luva' externa, que protege o conjunto e identifica melhor o produto, na sua aquisição, para mágicos. Embora irrelevante neste caso, acho desnecessário envolver as cartas internamente em celofane. Nos baralhos normais da marca (que também têm este invólucro de celofane) isto pode dificultar a eventual abertura secreta para introduzir cartas especiais (como alguma destas gaff)ou ordená-las de determinada forma.

Sem dúvida um estojo bem planejado e fabricado.

ACABAMENTO SUPERFICIAL E CORTE

As cartas apresentam acabamento idêntico ao modelo normal, do tipo rugoso ("rought"), designado pelo fabricante como "B9 Finish (True Linen)". O fato das cartas terem o mesmo tipo de acabamento (declarado e encontrado realmente nas cartas) é importante: nem sempre baralhos gaff seguem o padrão dos exemplares normais. Isso faz com que, ao serem inseridas em um exemplar normal, as cartas especiais tenham deslizamento diferente, gerando potenciais problemas e cuidados do mágico, o que não ocorre neste caso. Também aqui o fabricante está no caminho certo!

Também o corte das cartas é de boa qualidade, seguindo o estilo 'tradicional' utilizado nas cartas normais.

CONCLUSÕES

Em todos os aspectos o fabricante está no caminho certo, corrigindo vários problemas que sua marca anterior para mágica (COPAG 139 Experience) apresentou.

Tanto no modelo normal, quanto na edição de seu exemplar com cartas especiais há um cuidado de oferecer qualidade, dentro do que os cartomagosexigem. Esperemos que isto seja mantido, aumentando os tipos de baralhos de modo a formar, realmente, uma série abrangente de baralhos para mágicos, tornando a marca COPAG 310 alternativa de qualidade para este exigente mercado.

Como recomendações finais podemos sugerir a produção de um maço igual, mas com dorsos azuis nas cartas dos grupos 6 e 7 (acima descritos), e a edição de um livreto ou DVD com explicação de alguns números básicos utilizando essas cartas.

Se você é um "purista" da cartomagia (como eu já fui há alguns anos...), deixe um pouco de só usar cartas normais; tente usar essas cartas com a edição normal do COPAG 310. Você verá que uma nova perspectiva de efeitos surgirá. E sua reputação, como mágico, será muito beneficiada. Há muita coisa boa na literatura e DVD's sobre cartomagia usando cartas gaff. Tente, pelo menos!

 

Cláudio Décourt (Ruberdec) Revisão 1 - Setembro de 2018

← Postagem anterior Postagem seguinte →



Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados