Pague em até 3x sem juros nas compras acima de R$ 160,00 pelo PayPal

Copag 310 amplia sua linha!

Postado por em

Seguindo seu projeto de marca especializada para mágicas e cardistry, o Copag 310 lançou novos componentes para sua série de baralhos especiais. Temos agora: Slimline (nova versão do modelo básico), I'm Marked e Cardistry Cards (Alpha Orange).

Slimline

O primeiro item é seu produto básico, agora apresentando cartas com espessuras menores que o produto original. Em seu protótipo, lançado em 3 de outubro de 2018, as cartas tinham espessura média de 0.31 mm. Esse protótipo não foi comercializado extensivamente, apenas distribuído em eventos de promoção do novo produto. Quando lançado no mercado amplo apresentava uma espessura média ligeiramente superior, com 0,32 mm.

Comparando com o mais popular baralho usado em mágica, o Bicycle Standard, era mais espesso em média 0.03 mm, tendo as cartas do Bicycle 0,29 mm.

Agora os Slimline apresentam cartas com 0,28 mm de espessura, provavelmente com mesma gramatura de cartão. Isto torna as cartas com maior flexibilidade e principalmente, com maior resiliência, ou seja, retornam a sua forma original mais rapidamente quando fletidas. Esta propriedade é muito interessante quando se usa baralhos para mágica e cardistry.

Além desta alteração física, o maço dos Slimline compõe-se agora por 55 cartas (ao invés das 56 do 310 original). Temos, além dos dois curingas iguais (ideais em baralhos para mágicas!), uma carta duplo dorso, nas cores do dorso do baralho. Comparadas as espessuras totais dos dois maços os Slimline são 2,52 mm mais 'finos' que os 310 originais, o que ainda tem o efeito do primeiro ter uma carta a menos.

Para quem olha os dois modelos pelas suas embalagens, muitas vezes, não é possível de imediato distinguir os dois modelos. Comparando-se, no entanto, os estojos, lado a lado, percebemos que no Slimline desapareceram as decorações que molduram lateralmente a indicação do fabricante. A indicação do modelo "310" também perdeu a moldura branca interna que compunha o número. Na figura abaixo estes detalhes ficam claros.


Copag 310 Original (esquerda) e Slimline.


Comparar as espessuras dos maços (mesmo sem retirar as cartas dos estojos) é outra forma de distinguir um Copag 310 original de um Slimline. Nota-se, ainda, uma "meia lua" para abertura dos maços com um raio de curvatura pouco maior na nova versão Slimline do que na versão original. Mas há outro detalhe importante diferenciando os dois produtos. Na parte inferior dos estojos, onde encontramos a identificação do fabricante, acima do diagrama de barras, temos um código de identificação dos produtos, diferentes para cada tipo:

Original (espessura 0,32 mm)- 10.44.01.324
Slimline (espessura 0,28 mm)- 10.44.01.328

Este código de identificação é completado com as letras a (dorso vermelho) ou b (dorso azul), válidos para ambos os modelos.
Tanto quanto se saiba, pretende-se manter os dois modelos no mercado, atendendo aos gostos pessoais de cada usuário. Vamos acompanhar! E fique atento aos códigos dos exemplares que estiver usando: misturar cartas de espessuras diferentes pode ser problemático para manipuladores mais precisos.

I'm Marked

O segundo produto indicado é um exemplar com cartas de dorso marcado, tipo fundamental em toda série de baralhos para mágicas. Já antevíamos a inclusão deste tipo em resenhas anteriores. Usa-se um sistema de marcação por leitura direta - tendência em baralhos marcados modernos - onde a identificação das cartas é escrita diretamente no dorso, disfarçadamente, mas suficientemente clara para quem conhece a artimanha. Neste caso, os naipes são identificados por suas formas, tornando a "leitura" dos valores e naipes universal em qualquer língua. Reis, damas e valetes são indicados pelas letras usadas em seus índices (K, Q, J). A marcação é feita nos quatro cantos das cartas, o que atende a uma utilização ampla, seguindo as práticas de leitura da maioria dos mágicos, em variadas condições.

Além dos dois curingas regulamentares o baralho (com 55 cartas) apresenta uma carta extra, com explicação do sistema de marcação.

As cartas deste baralho especial têm espessura obedecendo ao padrão Slimline, com média de 0,27 / 0,28 mm. Talvez esta seja uma tendência do fabricante, embora outros baralhos da série (Gaff I e Gaff II, Stripper e Svengali), mantenham espessuras compatíveis com o produto original (em torno de 0,31 / 0.32 mm). Mais um detalhe a ser acompanhado por usuários mais detalhistas e cuidadosos em ter diferentes espessuras nas cartas dos baralhos utilizados em suas apresentações.

Talvez sendo um padrão dos 310 de menor espessura, esses baralhos marcados também seguem o tipo de estojo dos novos Slimline, sem a decoração na lateral da logomarca do fabricante, como mostrado na figura acima.

Cardistry Cards

O terceiro novo produto da série é dirigido aos cardistas, amantes do malabarismo com cartas. O 'baralho' é composto de 55 cartas iguais, sem desenhos característicos de cartas para jogo, apenas com desenhos geométricos repetidos em cada carta, e diferindo nas frentes e dorsos. Através de manipulações especiais, abertura de leques em várias formas, obtêm-se efeitos visuais bem interessantes, admirados por quem executa e assiste malabarismos com cartas, usando as várias técnicas artística de cardistry.

As cartas têm espessura bem fina, com média de 0,26 mm, por carta. Sem dúvida um produto adequado para os cardistas, estabelecendo a marca como importante para esta prática.

Usar desenhos geométricos de dorsos de baralhos para gerar efeitos associados a leques e outras manipulações com cartas, não é uma criação atual. Um exemplo importante deste tipo de manipulação fez parte durante muitos anos do ato do famoso mágico Cardini. Em seu famoso ato, descobriu no baralho Peau Doux, distribuído com exclusividade pela drugstore Walgreen, um tipo de dorso que considerou ideal para seus efeitos de leques. Acabou comprando todo o lote remanescente desta marca, que usou em seu ato até sua morte (veja detalhes disto no link: "CARDINI E O BARALHO "PEAU DOUX" )

Embora tendo um 'revival' atualmente, este tipo de baralho sem figuras, números e curingas, com desenhos geométricos coloridos em suas duas faces, não é tão atual como se poderia imaginar. Existem referências deste tipo de baralhos especiais para efeitos de manipulação já em 1925, editados por uma loja de artigos para mágica na Alemanha. É possível que haja até produtos anteriormente editados. Ainda não eram tão sofisticados como os que encontramos para a cardistry moderna, mas já se sabia que os baralhos podem produzir efeitos visuais muito bonitos, que transcendem sua utilização original em jogos. Na década de 1950 / 1960 esses maços foram muito populares, criados, fabricados e distribuídos por vários fabricantes, como Heraclio Fournier, espanhol, e editados por lojas de mágicas famosas à época, como a americana Abbott's.

Como distinguir os vários produtos da série Copag 310?

Os editores da série Copag 310 têm se destacado pelo cuidado usado nos produtos que lançam, tanto com relação aos tipos, como na qualidade dos baralhos. Todos são fabricados com excelente acabamento superficial, designados por True Linen B9 Finish, do tipo rugoso.

Os maços nas várias modalidades produzidas mantém o mesmo tipo de estojo, planejado conforme os melhores padrões. Todos com aparência externa bastante semelhantes, disfarçando sutilmente o fato de muitos deles serem concebidos para mágicas, com cartas especiais, que não devem ser conhecidas do público leigo.

Mas tomou-se o cuidado de identificar essas cartas para os especialistas. Todos os baralhos especiais vêm, de fábrica, envoltos em uma "luva" de cartão, que apresenta, em linhas gerais, as características especiais de cada tipo. Retirada, no entanto, essa luva, os estojos parecem todos iguais. Para que, nesta condição, não sejam confundidos, há em cada um dos diferentes tipos, uma identificação disfarçada: na parte inferior de cada estojo, acima do diagrama de barras, existe na sequência do código de série do produto uma pequena sigla composta por dois até quatro caracteres, disfarçada sobre fundo cinza, que caracteriza o conteúdo do maço. A relação abaixo mostra estas siglas, para os baralhos editados até a data desta resenha.

Designação da série Copag 310

Tipo básico

Sigla de identificação

Gaff I

Cartas especiais variadas do tipo 1 (veja resenha neste blog: COPAG GAFF 1

GA

Gaff II

Cartas especiais variadas do tipo 2

GAII

Svengali

Baralho tipo "rádio".

SV

Stripper

Baralho tipo "bizotê"

ST

I'm Marked

Baralho marcado

MA


Novos modelos deverão, certamente, seguir esta prática padrão do fabricante. Os modelos normais da marca, nas versões original e Slimline, podem ser distinguidas como já mostrado acima neste artigo.

Conclusão

A marca Copag 310, produzida por Carta Mundi, ao lado das marcas Bicycle e Phoenix vem se tornando um produto bem cuidado para o mercado de mágica e cardistry. Uma alternativa a ser considerada por profissionais e amadores sérios. Vamos esperar que o cuidado de produção e adequação dos lançamentos permaneça na direção correta que vem caracterizando a série.

Texto de Cláudio Décourt (Ruberdec).

310 alpha Copag 310 slimline

← Postagem anterior Postagem seguinte →


comentários


  • Gostaria de saber mais do copac 310 que possui uma Carta branca . Desde já agradeço a atenção !

    Rogério em
  • Verdade! Percebi a sigla MA no meu 310 marcado! Agora quero os outros!

    Pedro Tobias em
  • O slimline virou meu baralho favorito, parece que ele é mais “macio”!

    Leandro em

Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados